Skip to main content

Três colegas olham para um ano de guerra

Data:

Author: Anders Græsbøll Buch, Communications Consultant, JYSK

Categoria:

Tradução: www.languagewire.com

A 24 de fevereiro de 2023, assinala-se um ano desde que a Ucrânia foi invadida pela Rússia. A GOJYSK.com falou com três colegas ucranianos sobre a sua vida quotidiana num país em guerra. 

Gloria Magdiy, Store Manager em Zaporizhzhia 

GloriaComo é o seu dia de trabalho em comparação com o que era antes de 24 de fevereiro de 2022?

24 de fevereiro fez algumas mudanças na nossa vida, mas também adaptámo-nos a estas realidades. Se for emitido um alarme de manhã, temos um acordo de que não vamos trabalhar até terminar. Quando estamos a trabalhar e o alarme soa, pedimos a todos os clientes que saiam da loja.  

Como lida na loja com falhas de energia, falta de aquecimento, falta de água, etc.?

Não temos quaisquer problemas com cortes de energia e água, felizmente. Estamos equipados com um gerador e uma estação de carregamento. Infelizmente, não temos aquecimento na nossa loja, pois o centro comercial onde estamos situados não liga o aquecimento. Resolvemos este problema com casacos adicionais.  

O que faz ir trabalhar com o risco de alarmes aéreos e ataques?

Não é difícil para mim manter uma atmosfera normal, porque tentamos brincar um pouco com a situação e isso ajuda. Com franqueza, sinto-me mais calma quando estou no trabalho. Há muito a fazer no trabalho que, mesmo depois de um bombardeamento noturno, não temos tempo para pensar nisso. 

Muitos dos seus compatriotas fugiram da Ucrânia devido à guerra. Por que motivo optou por ficar?

Estive na Alemanha durante quatro meses. O meu marido insistiu, apesar de não querer muito. Saí numa altura segura para Zaporizhzhia, mas ao voltar, começou um bombardeamento intenso, um dos quais ocorreu a 300 metros da minha casa.  

O meu marido foi para as Forças Armadas. Mesmo com o medo e horror, disse: "Não vou a lado nenhum até se tornar completamente insuportável." A JYSK e, em particular, a minha loja são a minha segunda família e não quero sair. Muito obrigada à administração da empresa pelo apoio colossal. 

Anna Bykova, Store Manager em Kiev

Anna BykovaComo é o seu dia de trabalho em comparação com o que era antes de 24 de fevereiro de 2022?

É difícil dizer. Em Kiev, não há alarmes durante vários dias consecutivos e não são lançados foguetes sobre as nossas instalações. Normalmente, mergulho tanto no trabalho que, por vezes, esqueço-me do que se passa além das rotinas. Já estamos tão adaptados ao trabalho durante os alarmes aéreos, que muitas vezes fazemos coisas úteis no abrigo com os nossos colegas: preparamos listas de preços para a campanha, discutimos os resultados do trabalho da loja e definimos novos objetivos para nós próprios, lemos conceitos e notícias no MYJYSK.  

O que faz ir trabalhar com o risco de alarmes aéreos e ataques?

Pessoalmente, gosto da atitude da empresa em relação aos colaboradores e da responsabilidade perante os colegas. Estamos todos nas mesmas condições. Só através do apoio mútuo, motivamo-nos a não desistir, mas a avançar em direção aos nossos objetivos.  

Muitos dos seus compatriotas fugiram da Ucrânia devido à guerra. Por que motivo optou por ficar?

Havia dúvidas, claro, um desejo de afastar as crianças desse medo. E antes da guerra, considerei seriamente essa opção.  

Mas a primeira coisa que me impediu de continuar foram os meus pais, que não conseguem viver sozinhos. Vivem na região de Sumy, na fronteira com a Rússia, onde se lutaram batalhas ferozes. Não queriam deixar a sua casa, não podiam. Compreendo que não seria capaz de viver de forma pacífica no estrangeiro, sabendo que tinha deixado familiares na Ucrânia.  

Quando as nossas lojas começaram a abrir pouco a pouco em abril, compreendi finalmente que não vou a lado nenhum. Aqui precisam de mim! 

Roman Klymovych, Store Manager em Lviv

RomanComo é o seu dia de trabalho em comparação com o que era antes de 24 de fevereiro de 2022?

A 24 de fevereiro, todos começaram a aprender a viver em modo de guerra. Agora, vivemos num estado de guerra há um ano. Por muito assustador que nos pareça, estamos habituados a isso. O dia de trabalho agora não tem quase diferenças do que era antes de 24 de fevereiro, apenas complicado por cortes de energia e alarmes periódicos aos quais já estamos acostumados. Agora, sabemos exatamente as ações na loja para a segurança de todos. 

Como lida com falhas de energia, falta de aquecimento, falta de água, etc., na loja?

Quando existe um problema com um corte de energia, normalmente, tem um impacto significativo no processo de trabalho. Não há luz, as caixas registadoras não funcionam, por isso não podemos vender produtos. Por isso, foi adquirida uma central elétrica para garantir luz durante os cortes de energia. Quanto ao aquecimento, o inverno tem estado ameno este ano, por isso não faz demasiado frio nas lojas. Não houve problemas com a água.  

O que faz ir trabalhar com o risco de alarmes aéreos e ataques?

Todos travam as suas próprias batalhas. Enquanto alguém nos protege com armas nas suas mãos, outros têm de ir trabalhar para apoiar a economia da Ucrânia. Estas são as coisas significativas agora.  

Muitos dos seus compatriotas fugiram da Ucrânia devido à guerra. Por que motivo optou por ficar?

Penso que todos ponderaram todos os prós e contras antes de tomarem uma decisão para si próprios.  

O principal é que nos sintamos seguros onde estamos. Vivemos no oeste, onde muitas pessoas também mudaram de outras regiões ucranianas, não apenas para o estrangeiro. Sim, não há lugares seguros na Ucrânia quando os foguetes são lançados, ninguém sabe onde irão cair. No entanto, sei que não haverá melhor lugar do que a nossa casa. Foi por isso que decidimos ficar. 

Abaixo pode ver num mapa da Ucrânia onde trabalham os três Store Managers.

Latest news

Garden Event in JYSK 2024

À volta do mundo: eventos de jardim

- De vez em quando reunimos eventos e atividades recentes de alguns dos países da JYSK.

JYSK Farum with new strategy poster

Adicionamos mais um andar e novas palavras à nova JYSK House

- Em todas as lojas, centros de distribuição e escritórios há um novo elemento importante a caminho.

David Olsson spelar parabordtennis

O sonho paralímpico de David continua vivo

- O jogador de ténis de mesa David Olsson, Sueco e com 23 anos ainda não se conseguiu classificar para os Jogos Paralímpicos, mas o sonho permanece vivo.

Adicionar comentário

Mantenha um tom agradável :)

About JYSK

Careers

JYSK Head Office